Programa de empréstimos a juro zero recebe 4,3 mil pedidos em uma semana no RS

Além da possibilidade de acesso ao crédito, os empreendedores que aderirem ao programa terão a oportunidade de receber consultoria e capacitações do Sebrae.



O programa Juro Zero RS, lançado no início de fevereiro pelo governo do Rio Grande do Sul com a finalidade de subsidiar os juros de empréstimos contraídos por microempreendedores individuais (MEIs), além de micro e pequenas empresas, recebeu 4,3 mil solicitações em sua primeira semana de operações. Até a tarde de terça-feira (8), essas operações representavam mais de R$ 165,2 milhões em subsídios aprovados pelas instituições bancárias que operacionalizam o programa.


De um total de R$ 600 milhões estimados para o programa, 20% são reservados para microempreendedores individuais (MEIs). Até o momento, 952 MEIs tiveram aprovação do crédito, o que representa investimento de mais de R$ 8,8 milhões.


No caso de microempresas, 2,2 mil pedidos foram aceitos e resultaram em liberação de mais R$ 55,2 milhões para investir com juro zero.


Já para empresas de pequeno porte (EPP), foram aprovadas mais de 1,6 mil operações, chegando ao valor total de R$ 101,2 milhões. Segundo o governo do estado, foi esgotado o limite para novas solicitações de crédito nesse público. Assim, não serão atendidos novos pedidos.


No Badesul, um dos bancos que participam do programa, foram protocoladas mais de 6,5 mil solicitações. Do total, 2 mil empresas já assinaram os contratos, 690 estão em fase de contratação e 2,5 mil passam por análise de crédito.


Outras 1,2 mil empresas não atenderam aos requisitos bancários para concessão dos empréstimos, por conta, principalmente, de fatores como inadimplência com tributos estaduais, endividamento ou falta de capacidade de endividamento.


Assista aqui o vídeo do Jornal do Almoço


Programa Juro Zero RS


Para acessar o crédito, as empresas devem ser sediadas no Rio Grande do Sul e se enquadrar como MEI (receita de até R$ 81 mil), microempresa (faturamento entre R$ 81 mil e R$ 360 mil) e EPP (faturamento entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões). Somente o enquadramento não é suficiente para garantir o financiamento. Além disso, devem estar em situação regular junto às receitas Estadual e Federal, ao INSS e ao FGTS.


A ação faz parte do projeto Avançar. O secretário do Desenvolvimento Econômico (Sedec), Edson Brum, destaca que a medida visa garantir empregos no setor. Segundo o Ministério do Trabalho, as micro e pequenas empresas respondem por 53,2% dos empregos formais no RS.


Para aderir ao programa de empréstimo com juros subsidiados pelo governo do estado junto ao Badesul, as empresas deverão solicitar o financiamento pelo site do banco ou presencialmente nas agências do Sicredi. Já os interessados na operação pelo BRDE poderão solicitar por meio das cooperativas vinculadas aos sistemas Cresol, Sicredi, Siboob e Unicred.


Além da possibilidade de acesso ao crédito, os empreendedores que aderirem ao programa terão a oportunidade de receber consultoria e capacitações do Sebrae. A instituição irá oferecer acompanhamento com conteúdo e informações estratégicas para a tomada de crédito consciente. A medida visa reduzir os riscos de inadimplência e ampliar a sustentabilidade financeira dos negócios.


Bancos e cooperativas conveniadas

  • Badesul: site e WhatsApp (51) 98410-5615

  • Sicredi: site

  • Unicred: e-mail negócios.0999@unicred.com.br e WhatsApp/telefone (51) 99668-6861

  • Sicoob: e-mail financiamento.investimentos@sicoobsc.com.br e telefone (48) 3261-9077

  • Sicoob/Unicoob: e-mail creditoc.2009@sicoob.com.br e telefones (44) 3033-4538 / 3032-7743 / 3032-7774

  • Cresol Brasil: e-mail credito@cresolcentral.coop.br e telefone (49) 3361-4912

  • Cresol Sicoper: e-mail gerencia.negocios@cresolsicoper.com.br e WhatsApp/telefone (54) 3210-2300

  • Cresol Baser: e-mail carteira@cresol.com.br e telefone (46) 3520-1951


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo