Prefeitura de Caxias apresenta programa de crédito para pequenos negócios


CredCaxias terá até R$ 30 milhões para auxiliar os empresários para a retomada econômica







O prefeito Adiló Didomenico e a vice-prefeita Paula Ioris entregaram, na tarde desta terça (10), na Câmara de Vereadores, projeto de lei que cria o CredCaxias, programa desenvolvido para auxiliar micro e pequenas empresas, além de microempresários individuais (MEIs), na recuperação pós-pandemia, garantindo ferramentas de gestão, comercialização e marketing. Na viabilização da ação, estão Sebrae/RS e Sicredi, cada qual participando com aporte de R$ 1 milhão, mesmo valor que cabe ao Município. Também é parceira a RSGaranti - Associação Garantidora de Crédito. A estimativa é que os R$ 3 milhões, que servirão como garantia, possam gerar até R$ 30 milhões em crédito para os empresários.


De acordo com o prefeito, a exigência de garantias é prática comum do sistema financeiro para a tomada de empréstimos, condição que inviabiliza a concessão para a maioria dos pequenos negócios. Adiló ressaltou que o projeto proposto dará fôlego para a retomada da atividade.


A vice-prefeita salientou que a medida consolida mais um item do plano de governo. Lembrou que a cidade tem perfil empreendedor, mas ponderou que muitos negócios não sobrevivem. “Capacitação e acompanhamento serão fundamentais para garantir a perenidade das empresas”, observou.


Ao lembrar que o programa era resultado do esforço de vários organismos do Município, o secretário Élvio Gianni, do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego, assinalou que, além do financiamento, os empresários receberão suporte para a gestão dos negócios na forma de oficinas e cursos. “Vamos garantir também capacitação e acompanhamento visando à qualificação do empresariado”, reforçou. Toda a qualificação será oferecida gratuitamente pelo Sebrae.


A projeção de Gianni é que sejam fechados em torno de 2 mil financiamentos, sendo 1.600 para microempreendedores individuais, 330 para microempresários e 120 para pequenas empresas. O valor máximo liberado será de até R$ 15 mil para MEIs; de R$ 30 mil para microempresas; e até R$ 50 mil para pequenas. A expectativa é de gerar 200 novos empregos e agregar R$ 9,2 milhões no PIB.


O secretário Maurício Batista da Silva, de Parcerias Estratégicas e Gestão de Recursos, destacou a atratividade das taxas de juros, 0,98% ao mês, além da carência de seis meses e mais 30 meses para amortização. Também destacou que os valores fixados poderão sofrer aumentos em caso de demanda elevada. A expectativa é que após aprovação do projeto pela Câmara e sanção do prefeito, as operações se iniciem em duas semanas, o que poderia ocorrer ainda em setembro.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo