Linha de crédito do Badesul beneficia pequenas e médias empresas de hotelaria e turismo

Para auxiliar na manutenção de micro e pequenas empresas durante a crise pandêmica, o Badesul, agência de fomento vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado, lançou uma linha especial de financiamento voltada exclusivamente aos setores do turismo e hotelaria, que disponibiliza R$ 187,5 mil por empresa, e preferencialmente às que tenham faturamento anual bruto de até R$ 800 mil. O empréstimo opera com recursos do Fundo Geral de Turismo (Fungetur) e considera como garantia a fiança ou aval do empresário ou de sócios, além de carta-fiança no valor de 80% da operação, viabilizada pelo RSGaranti, associação de garantia de crédito.

Em operação desde fevereiro, a linha de crédito integra o Programa Badesul Desenvolvimento e RSGaranti MPE, e tem prazo total de até 60 meses, e carência de seis a 12 meses para o investimento, com juros de acordo com a taxa Selic, mais 5,5% ao ano. Segundo o titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Edson Brum, essa é uma forma de contemplar os profissonais de turismo e hotelaria não beneficiados nas regras do auxílio emergencial gaúcho, aprovado na terça-feira (6). "É uma linha mais fácil de operar, com o fundo garantidor RSGaranti, e uma forma que encontramos de, especialmente nesse período de dificuldades da pandemia, apoiar o micro e pequeno empresário gaúcho", destaca o secretário.

O vice-presidente do Badesul, José Claudio dos Santos, no exercício da presidência da instituição, ressalta que não tem como uma agência de fomento não atender às pequenas e microempresas, embora o Badesul concentre sua atuação em grandes negócios de setores como o agro. "Temos que pensar nos micro e pequenos. No caso do setor turístico, nos possibilita atender um cluster muito amplo, que vai desde a pousada e o restaurante que recebe o turista, até ao agricultor que fornece os alimentos", aponta.

O secretário Brum enfatiza ainda que o Badesul se organizou para atender ao público do ramo de hotelaria e turismo, mas que alternativas voltadas a outros segmentos vêm sendo analisadas pelo Executivo gaúcho, que também já disponibilizou operações junto ao Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Segundo ele, a maior dificuldade dos setores tem sido conseguir comprovar garantia para a habilitação em empréstimos, o que, no caso da operação do Badesul, é facilitado pelo RSGaranti.

A importância da parceria com a associação de garantia de crédito foi igualmente elencada por Santos, que destacou ainda o apoio do Sebrae, que tem feito a triagem das empresas aptas a se credenciarem à linha. "Esses empresários precisam de agilidade no recurso e tempo curto na resposta. E isso temos conseguido através da parceria entre Badesul e RSGaranti", complementa Santos.

As condições para se credenciar ao empréstimo, sujeito à análise da instituição, são não apresentar problemas cadastrais, ter certidões negativas da Receita Estadual e Cadin Estadual (Cadastro Informativo) e, para os prestadores de serviços turísticos, estarem inseridos no Cadastur, sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor.





51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo